Revelação do Palmeiras ainda sofre com timidez
Revelação do Palmeiras ainda sofre com timidez

“Tem que trocar esse apelido aí, porque ele fica caladinho no vestiário”, brinca Keno

Quem conversa com Papagaio percebe que o jovem atacante do Palmeiras faz jus ao apelido de infância: ele gosta mesmo de falar. Na quarta-feira, pouco depois de fazer seu primeiro gol como profissional, na vitória por 5 a 0 sobre o Novorizontino, ele desandou a dar entrevistas.

Mas, antes de ele deixar o vestiário, um de seus agora colegas de elenco entregou que, ao menos até o momento, o jogador de 18 anos é tímido.

– Tem que trocar esse apelido aí, porque ele fica caladinho no vestiário – brincou o também atacante Keno, autor de outro gol no jogo que garantiu a classificação à semifinal do Campeonato Paulista.

– A gente brinca, conversa, mas tudo na hora certa – respondeu Papagaio, rindo, quando soube o que Keno havia dito.

imagem22-03-2018-14-03-18
Papagaio comemora o primeiro gol como profissional (Foto: Bruno Riganti / Estadão Conteúdo)

Pivô do futsal do Palmeiras até o ano passado, Papagaio teve uma rápida ascensão no futebol de campo. No início do ano, ele começou a Copa de São Paulo de Futebol Júnior na reserva, fez gols e ganhou espaço no time.

Recentemente, até para se preparar para a ausência de Borja, convocado para amistosos da seleção colombiana, a comissão técnica profissional o promoveu.

Depois de uma chance no segundo tempo contra o São Caetano, Papagaio estreou como titular diante do Ituano e, na última quarta-feira, fez seu primeiro gol.

– Fico muito feliz de estar realizando meu sonho, de estar jogando com grandes jogadores, em um elenco como o do Palmeiras. Mas isso não dá segurança em nada, precisamos trabalhar mais forte ainda, porque temos mais uma batalha – comentou o atacante.

Na semana passada, Papagaio foi dispensado da convocação para a seleção rasileira sub-20 a pedido do Palmeiras.

– Vamos esperar os próximos capítulos (risos), a gente vê isso aí (se serei convocado de novo). A gente nunca pode recusar Seleção, mas foi conversado comigo e com o Fernando. Acatamos e vamos trabalhar para ajudar ainda mais o Palmeiras.

Fonte: Globoesporte.com