Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

O Palmeiras passou um grande sufoco na derrota para o Cerro Porteño, por 1 a 0, que garantiu a classificação do clube para as quartas de final da Copa Libertadores, principalmente porque atuou quase os 90 minutos (mais os acréscimos) com um jogador a menos em campo depois da expulsão de Felipe Melo.

No lance, logo aos três minutos de partida, o árbitro argentino Germán Delfino estava bem perto e, após a forte entrada de Felipe Melo no jogador paraguaio, deu cartão amarelo para o jogador do Palmeiras. Alguns segundos depois, no entanto, mudou a punição e mostrou o vermelho.

O fato foi muito criticado pelo diretor de futebol alviverde, Alexandre Mattos, que ironizou se o uso do VAR (árbitro de vídeo) estava liberado na partida.

Juiz deu amarelo (inicialmente). O juiz não deu vermelho. Se não me engano não tem VAR, né? Ou só tem VAR contra o Palmeiras?“, questionou Mattos.

Elogios ao apoio do torcedor do Palmeiras

Mattos aproveitou ainda a situação da expulsão de Felipe Melo para elogiar o apoio mostrado pelos mais de 33 mil torcedores que estiveram no Allianz Parque.

Se era para expulsar e o Palmeiras ficar com dez, ficamos com 13, porque nossa torcida hoje valeu por quatro“, completou o cartola palmeirense. “Temos que agradecer a torcida, os jogadores, que se doaram ao máximo. Correram pelo Felipe e pelo Deyverson

Confira a entrevista de Mattos:

Fonte: Torcedores.com